top of page
  • Foto do escritorSilvana Lance Anaya

QUANDO O SILÊNCIO SE TORNA SINTOMA



Quando alguém não consegue expressar seus sentimentos, pensamentos, desejos ou preocupações de forma adequada ou consciente, essas emoções reprimidas podem emergir de maneira indireta, manifestando-se como vários sintomas físicos ou emocionais (ansiedade, depressão, frustração e outros problemas psicológicos).

Portanto, a expressão adequada e o processamento desses sentimentos (experiência consciente e subjetiva das emoções) desempenham um papel relevante na manutenção da saúde.


Não expressar emoções pode também afetar significativamente o comportamento alimentar, pois a relação entre emoções e alimentação é complexa e multifacetada, desempenhando um papel relevante nas escolhas e hábitos alimentares.

A interconexão entre mente e corpo é evidente, e o bem-estar emocional pode exercer um impacto direto na saúde física. Esse fenômeno é conhecido como 'distúrbios psicossomáticos' os quais surgem quando emoções, estresse ou traumas não processados, entre outros, se traduzem em efeitos visíveis no corpo (soma) sugerindo uma dificuldade na capacidade de simbolizar e elaborar mentalmente as questões emocionais subjacentes.

Os sintomas, mesmos os mais simples, não devem ser ignorados pois podem estar associados à repressão emocional, conflitos não enfrentados, traumas não abordados, questões de autoestima ou isolamento social.


É fundamental não desconsiderar sintomas físicos apenas porque têm uma possível origem emocional. Além disso, é importante reconhecer que nem todos os sintomas físicos ou mentais estão diretamente ligados a emoções não expressas.

Os chamados “analfabetos emocionais” com dificuldade em conectar emoção e sentimento, podem também ser portadores da alexitimia, um distúrbio que impede o indivíduo de expressar, descrever ou identificar emoções. Lidar com questões emocionais de maneira saudável e eficaz pode, de fato, ajudar a minimizar o impacto negativo dessas emoções no corpo. Consultar profissionais de saúde é essencial para obter um diagnóstico. O tratamento muitas vezes envolve uma abordagem multidisciplinar, incorporando cuidados médicos e psicoterapia.


Na psicoterapia psicanalítica, o processo é individualizado e visa trazer à superfície conteúdos reprimidos, inconscientes, além de entender a relação entre a repressão emocional e os sintomas apresentados, os quais podem conter uma mensagem subjacente desempenhando um papel importante na exploração e compreensão da experiência emocional. Este processo permite que o indivíduo aborde esses aspectos de maneira mais saudável e compreensiva. Além disso, a terapia auxilia no desenvolvimento de habilidades de comunicação e na capacidade de enfrentar desafios emocionais que possam estar por trás do silêncio sintomático, pois cada corpo guarda uma história. Esse processo busca promover maior autoconsciência, autenticidade emocional e consequentemente mais qualidade de vida.



Silvana Lance Anaya - Psicanalista

17 visualizações0 comentário

Comments


psicanalise-tocha base.png
bottom of page