A DIFICIL ARTE DE LIDAR COM IMPREVISTOS

Diante do constante desafio de fazer as coisas acontecerem os rituais diários nos ajudam a acreditar que ao menos uma parte da vida pode ser previsível, mas imprevistos acontecem o tempo todo, e às vezes nos pedindo ações tão imediatas que mal temos tempo pra pensar!

A cada curva fatos repentinos nos sondam e pelo temor de enfrentarmos situações que possam evidenciar nosso descontrole, procuramos então afastar a possibilidade do inesperado. Muitos na tentativa de se protegerem, criam rotinas aparentemente imutáveis e perfeitas, cercando-se de rituais e resumindo a vida a detalhes previamente planejados que embora sem grandes emoções, podem transmitir uma sensação de segurança. Mas já temos em nosso dia a dia rotinas suficientes impostas por situações variadas, e se além destas nos infligirmos outras minuciosamente calculadas por conta do medo dos imprevistos tornaremos nossa vida enfadonha, deixando de vivenciar episódios importantes além de nos podar a experiência e todo o encanto da surpresa, da novidade e da superação!

 

Ao invés de gastarmos energia nesta constante vigilância em prol de um ilusório controle que nos converte em pessoas muito previsíveis, robotizadas e desprovidas de espontaneidade, podemos transformar imprevistos em oportunidades de crescimento ao utilizarmos como exercícios as pequenas contrariedades do nosso dia, ou então nada fazer e apenas permitir que estes sejam o gatilho de indignação, dificuldade e aborrecimento, nos deixando sujeitos à um ataque de nervos cada vez que formos surpreendidos.

 

Embora pareçam assustadores, os imprevistos podem se converter num grande desafio a ser vencido com a função de nos impulsionar diante de situações que se planejadas teríamos a plena certeza de que nada poderíamos fazer! Eles também podem ser eficientes despertadores para nos acordar para a vida colaborando para que a nossa visão se modifique e nosso caminho sofra mutações expandindo nossos pensamentos e raciocínio, nos fazendo rever idéias e nos tornando ainda melhores.

Se lutarmos ferozmente contra eles, estaremos bloqueando a nossa capacidade de compreensão e, diante de um acontecimento inesperado por mais simples que seja, poderemos ficar até mesmo paralisados ou então presos a atitudes previsíveis criando um padrão de defesa, dificultando a reação natural que nos impele a resoluções e libera nossa criatividade e potencial. Cabe a nós prestar atenção na nossa própria conduta e nos resultados que pretendemos obter.

 

Certamente não dá para ficarmos indiferentes as situações provocadas pelos imprevistos, alguns acontecimentos transformam a vida de muitos de uma forma até mesmo radical, mas diante de qualquer situação temos que aprender a “bailar conforme o ritmo” com os pés bem firmes no chão conscientes de que não somos super heróis, somos apenas nós mesmos com toda a força da nossa extraordinária natureza de enfrentar toda e qualquer circunstância.

 

Se permanecermos irredutíveis diante de um complicado imprevisto, dificultaremos ainda mais, portanto temos que aprender a lançar mão de novas estratégias e nos moldar as circunstâncias acreditando em nosso potencial, evitando também utilizar imprevistos como desculpas para nos livrar de situações que pedem enfrentamento ou quando algo dá errado (por não estarmos devidamente preparados mesmo quando o resultado era totalmente previsível). E se o previsível também existe, podemos antever algumas situações que sabemos que de fato podem acontecer reduzindo assim o ataque de imprevistos que poderiam nascer da falta de planejamento e até minimizar os efeitos negativos e atrozes de outros, mas sempre conscientes de que quando se trata de vida nada é tão certo e fatos completamente inesperados acontecem tornando muitas vezes ineficazes os cuidados e as resoluções pré planejadas.

Não existe uma formula mágica para lidar com imprevistos, cada um descobre uma forma de se proteger ou enfrentá-los. Se nossas emoções estiverem em equilíbrio aprenderemos a valorizar mais o nosso lado intuitivo que nos permite compreender que nada nesta vida acontece por um simples acaso e portanto imprevistos são acontecimentos que nos atrasam ou adiantam para nos colocar novamente no compasso da vida. Claro que nem sempre nossa compreensão é imediata diante daquilo que temos dificuldade em aceitar, cada um tem o seu próprio tempo, por isso a vida é um constante treinamento.

Em qualquer circunstância, seja ela imprevista ou não, saber dosar sentimentos ajuda para que na prática possamos lançar mão deles, e para isto, não basta apenas estarmos emocionalmente equilibrados, temos que manter a motivação em meio a circunstâncias complexas de nossos dias e aprendermos a lidar com adversidades e imprevistos que colocam a prova nossa aptidão de ação e reação, utilizando-os como preciosas ferramentas para que possamos nos proporcionar mais oportunidades de êxito em todas as áreas da nossa vida!

AUTORIA: SILVANA LANCE ANAYA - Psicanalista e Psicoterapeuta Psicodramatista, Pós-graduada em Teoria Psicanalítica, Pós-graduada em Psicologia, Nutrição e Transtornos Alimentares -MBA em Coaching - Bacharel em Administração de Empresas - Jornalista (Mtb 75200/SP)

 

*DIREITOS AUTORAIS

 Permitida a reprodução do texto ou parte dele desde que citada a autoria

Acompanhe as redes sociais

  • Facebook Social Icon
  • Instagram
  • LinkedIn ícone social
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Social Icon
clinicapsicabc ® 2014